top of page
  • Intégra Odontologia

Infarto, diabetes e até câncer : Descubra as doenças causadas por problemas na gengiva.

A boca é o local perfeito para o desenvolvimento de bactérias: é escuro, quente, úmido e os alimentos e bebidas consumidos funcionam como alimento e fornecem nutrientes.




Mas, os problemas se iniciam quando as bactérias nocivas se acumulam em torno dos dentes desenvolvendo a doença periodontal, uma infecção e inflamação óssea e gengival.

Pesquisas vem mostrando que a periodontite está associada a uma série de condições de saúde, incluindo diabetes, doenças cardíacas, infecções respiratórias e demência.

Fica claro que as microinflamações geradas durante a alimentação e escovação fazem com que as bactérias caem na corrente sanguínea e também são ingeridas com o alimento.


Veja quais são os problemas de saúde relacionados com a saúde oral!

Uma pesquisa recente feita na Universidade de Missouri-Kansas City, revelou que cerca de 47% das pessoas com 30 anos ou mais nos Estados Unidos têm algum tipo de doença periodontal, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e me atrevo a dizer que no Brasil seguimos da mesma maneira.

Em seus estágios iniciais, chamado de gengivite, as gengivas podem ficar inchadas, vermelhas ou sensíveis e podem sangrar facilmente. Caso não seja tratada, a gengivite pode transformar-se em periodontite, uma forma mais grave da doença na qual as gengivas acabam regredindo, o osso pode ser perdido e os dentes podem soltar-se ou até mesmo cair.

Com a periodontite, as bactérias e seus subprodutos tóxicos podem passar da superfície das gengivas e dos dentes para a corrente sanguínea, onde acabam espalhando-se para diferentes órgãos.


Diabetes

De todas as associações entre saúde bucal e doenças, aquela com mais evidências é entre a doença periodontal e a diabetes.

Pesquisas demonstram que a inflamação sistêmica causada pela periodontite pode piorar a capacidade do corpo de sinalizar e responder à insulina.

Em outro estudo, publicado em abril de 2023, os cientistas descobriram que os diabéticos que trataram a doença periodontal viram seus custos gerais com a saúde diminuírem de 12% a 14%, ou seja, quem trata a doença periodontal, melhora a diabetes.


Pneumonia

Se uma pessoa inalar grandes quantidades de bactérias da boca, esses microrganismo podem acabar instalando-se nos pulmões e resultando em uma pneumonia por aspiração bacteriana, explica Frank Scannapieco, professor de Biologia Oral da Universidade da Escola de Medicina Dentária de Buffalo.

Os cuidados dentários preventivos, como fazer limpeza nos dentes com um dentista, ou realizar tratamentos periodontais, podem reduzir o risco de desenvolver esse tipo de pneumonia.


Doença cardiovascular

Em um relatório publicado em 2020, uma equipe internacional de especialistas concluiu que existe uma ligação significativa entre periodontite e ataque cardíaco, derrame, acúmulo de placa nas artérias e outras doenças cardiovasculares.

Algumas evidências sugerem que as bactérias periodontais, em pacientes com doenças vasculares, podem viajar da boca para as artérias, desempenhando um potencial papel no desenvolvimento da doença.

E uma declaração da American Heart Association (AHA) observou que a inflamação nas gengivas foi associada a níveis mais altos de proteínas inflamatórias no sangue, que, por sua vez, foram associadas a problemas de saúde do coração.

Estudos demonstram que melhores práticas de higiene bucal estão ligadas a taxas mais baixas de doenças cardíacas.


Complicações na gravidez

Vários estudos e análises encontraram associações entre a doença periodontal grave e bebês prematuros com baixo peso ao nascer.

Pesquisas mostram que o tratamento da doença periodontal durante a gravidez melhorou o peso ao nascer, além de ter reduzido o risco de parto prematuro e morte do feto ou recém-nascido.

Além dos problemas acima citado, bactérias orais podem viajar para a placenta — ameaçando desencadear a corioamnionite, uma infecção grave da placenta e do líquido amniótico que pode levar a um parto prematuro ou até mesmo causar complicações fatais caso não seja tratada.

A pesquisa também sugere que as bactérias da boca podem ativar células imunológicas que circulam no sangue, causando inflamação no útero e podendo prejudicar a placenta e os tecidos fetais.


Demência

Bactérias encontradas na boca foram identificadas no tecido cerebral de pacientes com Alzheimer. Em uma revisão recente, os cientistas observaram que as bactérias orais, especialmente aquelas relacionadas à periodontite — podem afetar o cérebro diretamente, através de uma “infecção do sistema nervoso central”, ou indiretamente, induzindo “inflamação sistêmica crônica”, atingindo o cérebro.


Outras condições

Bactérias orais também têm sido fortemente associadas a uma série de outras doenças, como artrite reumatóide, osteoporose, doenças renais e hepáticas, bem como a câncer colorretal e de mama.


O que você pode fazer?

A gengivite é uma inflamação na gengiva causada pelo acúmulo de placa bacteriana, que pode levar à vermelhidão, inchaço, sangramento e mau hálito. Para tratá-la, é importante manter uma boa higiene bucal, com escovação adequada e uso do fio dental diariamente, além de realizar a limpeza profissional com um periodontista a cada seis meses. Em casos mais avançados, pode ser necessário o uso de medicamentos e tratamentos específicos para controlar a infecção, como raspagem e alisamento radicular e cirurgia periodontal. É importante tratar a gengivite o mais cedo possível. Mantenha uma boa higiene bucal e visite o seu dentista regularmente para prevenir e tratar a gengivite.

A melhor maneira de manter uma boa saúde bucal é seguir nossas orientações!

111 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page